quarta-feira, 29 de abril de 2015

Materiais para comprar para a pintura de livros antiestresse

Olá artistas e arteiros de plantão!

Estes dias tive um susto, muito bom! Do nada vi este blog e o meu canal no youtube (que só tem um vídeo decente,kkkkk), o endereço é  artjosi, que está  bombando de acessos na internet.

Tudo devido a uma nova mania que vocês já devem ter ouvido falar, os livros de colorir anti-estresse.

Acho muito legal as pessoas redescobrirem o poder da arte como terapia, por isso que adoro meu trabalho :D

Se vocês navegarem no blog no item marcadores vão achar resenhas de vários materiais, principalmente de lápis de cor. Tá impressionante como estão acabando os lápis de cor dos sites de compra,hehehehe.

Estou assustada com a quantidade de vídeos e blogs falando de materiais caríssimos para pintura destes livros. Calma gente, não precisa estourar seu cartão de crédito com lápis de cor, antes que vocês gastem horrores em materiais queria deixar algumas dicas:


Para pessoas que nunca pintaram nada na vida


Recomendo começar comprando lápis de cor normal e só.
Primeiro, se você não está acostumado com pintura, pode ter problemas com canetinha e lápis de cor aquarelável e vai que você não gosta muito da coisa...
Alguns de boa qualidade que recomendo são os lápis de cor da Staedler, Faber,  Maped, Cromus e Norma. (Todos tem resenha no blog, menos o Norma e o Staedler. Procurem no item marcadores!)




Para quem já tem alguma experiência


Ai se você pegou gosto pela coisa vale a pena investir em um lápis aquarelável bom (por ser mais macio dói menos a mão para pintar). Recomendo as marcas Faber, Staedler, Caran d'Ache e Koh-i-Noor. Também por ter mais controle da mão acho que vale a pena investir em canetinhas.


                                                                                                          





Nível "Já peguei o jeito da coisa"


Chega uma hora em que os lápis de cor  e canetinhas não serão suficientes, Outros materiais artísticos legais são o giz pastel seco (o giz pastel oleoso vai estragar o seu livro!). Tinta guache e canetas para pintura (como as da Posca e da Copic) vão valer a pena. Tintas como PVA e guache podem ser usadas, mas com moderação, porque não são todos os livros que tem páginas que suportam tintas.


 Canetinha com ponta fina boa para pintar detalhes!

 Lápis pastel, acho super prático!

Giz pastel em bastão é bom para pintar o fundo dos desenhos.


Em breve, assim que meus livros de pintura chegarem, vou postar vídeos no meu canal, se inscrevam lá :D



sábado, 18 de abril de 2015

¨Canetinha¨ Marcador Fine Plus Jocar Office


Olá artistas e arteiros, tudo bem?

Hoje venho mostrar para vocês esta canetinha que é uma genérica da Stabillo, porém que cumpre bem a função.

A da marca mais famosa é bem mais cara e a vendedora da papelaria que vou sempre falou que estava vendendo bem e que ela se comprometia com a qualidade. Acreditei!

Quem gosta de fazer desenhos de mangá e comprou aqueles livros anti-estresse cheio de micro folhinhas para pintar vai curtir este produto. Aliás, em breve vou postar tutorial no youtube deste livro.

Vamos ao produto e ao teste!


Sim, a caneta tá vencida, mas a qualidade está boa. Aliás canetinha vence logo, mas dá para continuar usando. :)
No domingo de páscoa foi o batizado da minha filha, Angelina, e queria fazer um desenho de um anjinho para a lembrancinha com os traços dela. Usei a caneta no contorno do desenho todo. Fiz dois esboços, mas só gostei e conclui o segundo. 

Funciona mesmo?

Achei que a caneta cumpriu o que promete, ser uma irmã gêmea da marca mais famosa, é super pigmentada e tem a ponta bem fininha, ótima para detalhes.Só sofri com ela na folha de papel para desenho 140 gramas, tem que passar muito rápido porque ela solta muita tinta e o papel é altamente absorvente. Olhem só como deu umas borradinhas.


No segundo desenho como consegui ser mais rápida no traço a coisa melhorou bastante. Usei os marcadores marrom e laranja, acho que fica mais suave.

A pintura foi feita com giz pastel seco da Koh-i-Noor, lápis pastel da Cretacolor e lápis de cor da Koh-i-Noor.

Clique nos links acima para ler a resenha destes produtos que já fiz aqui no blog!

 Só esqueci de apagar um traço no braço, mas amei o resultado e a canetinha.


Ah, ia me esquecendo, testei também em folha sulfite só que esqueci de tirar foto, snifff.....porém o resultado foi bem melhor, a folha é menos absorvente.

Dou cinco girassóis de Van Gogh para a canetinha marcador fine plus Jocar Office.










Até a próxima pessoal!


sexta-feira, 10 de abril de 2015

Círio pascal de 2015

Olá artistas e arteiros!

Achei que com bebê para cuidar e com dengue eu não ia dar conta de fazer o círio pascal de 2015, mas não é que saiu? Aêeeee!

Este ano inovei na técnica. Já que detesto esta cor de vela ocre dei uma de doida e fiz uma base com tinta para parede PVA branca nas figuras principais. Deu um certo medo porque a vela é imersa na água da pia batismal e a tinta solúvel em água. 



Mas no final deu tudo certo, porque pintei o restante e por cima desta base com tinta a óleo e apliquei um verniz em spray para telas e desenhos.


Lista de materiais


  • Pincéis macios (redondos, tipo pêlo de marta)
  • Tinta a óleo
  • Secante de cobalto (é um produto que misturado a tinta a óleo a faz secar mais rápido)
  • Tinta acrílica cobre,
  • Esmalte (aquele de unha mesmo,kkkk)
  • Tinta PVA 
  • Siq transfer e Siq track (tem resenha aqui no blog e se vocês clicarem no marcador pintura em velas ou aqui
  • Spray verniz para artesanato (telas, desenhos, etc).
O processo é o normal de pintura em tela, você tem que fazer uma base (usei com tinta PVA) e depois vir com as cores da tinta a óleo (se quiser acelerar a secagem pingue algumas gotas de secante de cobalto. Quanto mais secante mais rápido, porém a tinta perde o brilho).



Para fazer a parte dourada usei primeiro a cola Siq transfer e depois de seca apliquei a folha dourada de Siq transfer. Depois apliquei o verniz em spray, mas ele acabou amolecendo a tinta e eu estraguei em volta. Aí "apelei" para o esmalte para fazer um acabamento em volta.

Se vocês leram meus posts sobre os círios dos anos anteriores na parte dourada usei uma mistura de secante de cobalto e purpurina, só que o brilho ficou muito fraco, por isso mudei de técnica. O melhor é usar folha de ouro.



O desenho também não era dos mais fáceis e confesso que em alguns detalhes usei caneta nanquim preta e caneta gel branca para fazer detalhes dos rostos dos personagens.

Tentem usar materiais de boa qualidade. Achei super legal que o Luis Fernando, que conheci através do blog mandou para eu ver os círios que ele fez este ano. Gostei até mais que o meu porque os desenhos são mais limpos, acho que funciona melhor na igreja.

Ele me ficou devendo o passo-a-passo do trabalho, já que faz uma técnica muito interessante, de esculpir em uma placa de parafina em uma forma e depois transferir para o círio pascal. Fica aqui algumas ideias dele para vocês. Um dos contatos dele é o facebook aqui.


Luis Fernando Francelino, 2015

Luis Fernando Francelino, 2015
Espero que tenham gostado e qualquer dúvida podem escrever nos comentários.
 Até mais pessoal!